Poemas Finitos

Diga ao povo que fico! Ou melhor, deixe que eu mesmo digo. Sem penas e sem pedras, semi-nú, sem grandes ou pequenos, nem de leve abstêmio, levemente suburbano, metropolitano, sem face, sem máscaras, estou em qualquer passado e nos cotidianos. Cai o pano!

10 de ago de 2012

Quando a Noite Vem




Quando o silêncio desceu
sobre as pirâmides do Egito,
desliguei o dvd.
O filme estava chato.
A pipoca acabou,
a Coca esquentou,
perdeu o gás.
Um frio lancinante...eu de touca de lã.
Com dois pés gelados pensei no que fazer.
Abrir as janelas, jamais.
O aquecedor pifado inútil sem serventia morto
estava ao meu lado.
Telefone sem bateria.
Os neons impossíveis piscavam um Café Madrugada,
Dancing,
a Casa perdida no nada da esquina medonha,
oásis
onde pernoita um vazio menor, talvez.
Mas, e a coragem?
Parcas notas amarfalhadas
sujas de óleo de corrente de bicicleta.
Notas insignificantes
reduzidas a dois pães
e um conhaque.
Notas de merenda de pobre, injustas.
Ruminando em meus bolsos largos, as duas.
Levantei-me.
Fui até a pia do banheiro tropeçando nos chinelos.
Lavei o rosto sem me olhar no espelho.
Urinei.
Voltei para a cama, me cobri, religuei o dvd.
Um faraó mandava executar centenas de escravos.
Eram prisioneiros de guerra, pelo que entendi.
Gente capturada pelos generais daquele faraó de nome esquisito.
Correu muito sangue, eu vi, apesar do filme ser em preto e branco.
O faraó tinha uma filha. Filha única, muito bonita.
Garota de muitas jóias.
Um dos escravos escapou da morte,
porque era bonito,
e raptou a filha do faraó.
Era o prisioneiro mais bonito dentre todos os outros.
Muito valente, também.
Muita coincidência,  pensei!
O bonito e a bonita foram felizes para sempre.
O faraó morreu.
As pirâmides desabaram, mas só uma parte.
Os neons vermelhos do Café Madrugada
não me deixam dormir.
Fico lembrando daquela gente aprisionada,
sendo executada. A rádio executa Michel Teló.
O faraó morreu!
O ex-prisioneiro está no interior de uma bela tenda
com a ex-princesa egípcia.
Vivem no deserto, um lindo deserto.
Eu tento dormir mas não consigo.
Também vivo num deserto.
Eu tento dormir todas as noites,
mesmo sem filmes,
mas não consigo, não consigo!



Adonis K.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home