Poemas Finitos

Diga ao povo que fico! Ou melhor, deixe que eu mesmo digo. Sem penas e sem pedras, semi-nú, sem grandes ou pequenos, nem de leve abstêmio, levemente suburbano, metropolitano, sem face, sem máscaras, estou em qualquer passado e nos cotidianos. Cai o pano!

10 de ago de 2012

Demora




Se arrancares de ti o principal,
que é a fibra do teu coração,
viverás de que, depois?
De autocomiseração.

Amputados seres...!
Flores de lama,
tão justas medidas,
Alva cama, alva mama,
alva e doce criatura!
Pentelhos,
Derramas...!

Podem repicar os sinos explodindo os muros.
Podem agonizar por fora e agonizar por dentro.
Quem está por dentro sabe muito bem
o quanto amar demora.
Injetas...! No entanto, esqueces a hora!


Adonis K

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home