Poemas Finitos

Diga ao povo que fico! Ou melhor, deixe que eu mesmo digo. Sem penas e sem pedras, semi-nú, sem grandes ou pequenos, nem de leve abstêmio, levemente suburbano, metropolitano, sem face, sem máscaras, estou em qualquer passado e nos cotidianos. Cai o pano!

2 de out de 2010

Por saber que horas são invado o sonho.



Caí do mundo,
lamento.
Foi no chacoalhar do tempo,
num instante.
À beira dos caminhos deitado
fiquei
emudecido e pasmo.
Mas foi quando nem me lembro,
foi num sonho tardio que nem sei.
Crepitava o fogo,
luz na escuridão.
A oca.

Resgatado em eras maias,
talvez
na Festa do Sol,
vesti-me de lua.
Era um sonho...outra época.
Já não mais soterrado
por magias,
por mandalas salvo e os guias
eram pajés, índios antigos,
gente da mata,
Aicanãs e Jarauaras,
Panarás.
Com eles
fumei o cachimbo da Paz...

Caí do mundo numa tarde de setembro.
Eu lembro...
Chovia muito, estava deitado.
Uma rede colorida, o frio,
o dia escuro. Um círculo
na fronteira imensa,
a floresta vazia habitada.
Paraparás, Andirobas,
hostes de Tatajubas.
Saguis e Guaribas, Pintadas,
em silêncio
um Sauá me observa.
Há um som, range a rede.
Cantorias...Eu sofro
variando
da febre malsã da maleita!
Não era eu, era o Espírito
verde.
Vi Jurema me embalando.

Na Delicatessen da avenida Paulista
peço um Expresso com Creme
e
um pão de queijo,
presunçoso.
Pago e saio fumando.
É proibido fumar.
Agora está
tudo proibido e alargo
o passo e me apresso.
Eu sei,
tenho uma reunião marcada
há dias
com os chineses
da Texas Corporation Inc.
Provávelmente chegarei atrasado.

Nivelo o corpo, ajeito a gravata, vejo as horas
no Rolex Datejust Romanus Azul
que ganhei
por ser
o
Funcionário do Ano
em 2006,
e me acabo
num táxi
nervoso
buzinando
eu sei lá com quem.
Chove e o dia é escuro,
eu vejo
muitos guarda-chuvas negros
cruzando passarelas pichadas
de uma selva de concreto.
Pálidas pessoas e ratos e a atmosfera
é de guerra. Encerro o pleito.
Tanto faz se é Abril ou Maio,
Junho ou Julho,
tanto faz...
eu sonho Janeiros.


Adonis k.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home