Poemas Finitos

Diga ao povo que fico! Ou melhor, deixe que eu mesmo digo. Sem penas e sem pedras, semi-nú, sem grandes ou pequenos, nem de leve abstêmio, levemente suburbano, metropolitano, sem face, sem máscaras, estou em qualquer passado e nos cotidianos. Cai o pano!

27 de mai de 2010

A Poesia.


É incrivel como a poesia,
esta amiga incontestável,
a que vem em horas mortas,
tardias,
nos embala, nos conforta
e fica conosco,
serena ou ríspida,
contemplativa,
não importa,
exercendo toda a sutil cumplicidade
de uma dama de companhia.
Do que nos dita a alma,
declama.
Do que sentimos,
compactua.
Do que morremos,
vai conosco,
nos acompanha,
em mesma barca, mesma hora,
mesmo dia.

Adonis K.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home